Eduardo Bardal Slikta, o professor Fabricio Marques e Vinícius Ventura Andreossi

 

Alunos do Etapa conquistam medalhas em 
 torneio internacional de Física

Eduardo Slikta e Vinícius Andreossi, alunos do Colégio Etapa, integraram a delegação que ganhou medalha de prata na IYPT, uma das principais competições de Física para estudantes

Eduardo Bardal Slikta e Vinícius Ventura Andreossi, alunos do Colégio Etapa, conquistaram medalha de prata na fase final do 32º Torneio Internacional de Jovens Físicos (IYPT), que ocorreu entre os dias 6 e 13 de julho, na cidade de Varsóvia, na Polônia.

O Brasil encerrou a participação no torneio em 6º lugar no ranking geral, à frente de países como Canadá, Estados Unidos e da Rússia, que criou o torneio em 1979.

O IYPT, considerado a “Copa do Mundo da Física”, foi disputado por equipes de três a cinco estudantes do Ensino Médio, de 34 países. Diferentemente de outras olimpíadas estudantis, o IYPT consiste em debates (Physics Fights), nos quais as delegações de cada país participante se enfrentam na posição de: relator, apresentando a solução do problema; oponente, apontando as falhas da primeira equipe; e avaliador, responsável por questionar os demais grupos sobre os apontamentos. A nota final é decidida por um júri.

“O processo seletivo para o IYPT é um dos mais concorridos do mundo. A cada ano, cerca de 100 estudantes competem na fase nacional da competição, mas apenas cinco são selecionados para representar o Brasil na fase internacional”, comenta Fabricio Marques, professor de Física do Colégio Etapa que acompanhou a delegação no torneio.

“Nós acreditamos que a experiência no IYPT é relevante não só pela conquista da medalha, mas também porque os nossos alunos desenvolvem competências acadêmicas e têm a oportunidade de compartilhar conhecimentos com estudantes de vários países”, destaca Fabricio.

Conheça os medalhistas do IYPT:

 

Eduardo Bardal Slikta

Eduardo Bardal Slikta, 16 anos, é paulistano e atualmente mora com os pais na cidade de Vinhedo (SP). Iniciou os estudos no Colégio Etapa Valinhos em 2014, no 6º ano do Ensino Fundamental, interessado em participar das preparações para as competições científicas nacionais e internacionais.

Desde então, ele tem construído uma trajetória olímpica que lhe rendeu diversas medalhas: na Olimpíada Paulista de Física (OPF), ele conquistou três ouros (2016, 2017 e 2018), uma prata (2014) e um bronze (2015); na Olimpíada Brasileira de Ciências (OBC), foram um ouro (2018) e um bronze (2017).

Já na Olimpíada Brasileira de Química Jr., Eduardo ficou com o bronze (2017); na Olimpíada Brasileira de Física (OBF), ele conquistou dois ouros (2017 e 2016) e um bronze (2018); na Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA), foram dois ouros e uma prata; e na Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), ele conquistou um ouro, uma prata e um bronze.

Entre as competições internacionais, Eduardo conquistou uma medalha de prata (2018) na Olimpíada Internacional Júnior de Ciências (IJSO) e a prata (2019) do IYPT.

Além das conquistas acadêmicas, Eduardo acredita que a participação nas olimpíadas também contribuiu para o seu desenvolvimento pessoal. “A preparação olímpica impõe uma rotina intensa de aprendizados, então eu aprendi a me organizar para conseguir conciliar tudo. Além disso, eu me senti independente e seguro para perseguir outros objetivos, como participar de competições internacionais de grande expressão, por exemplo, o Torneio Internacional de Jovens Físicos (IYPT)”, conta.

 

Vinícius Ventura Andreossi

Vinícius Ventura Andreossi, 17 anos, chegou ao Colégio Etapa São Paulo em 2017, na 1ª série do Ensino Médio. O jovem escolheu estudar no Etapa por conta da tradição do colégio em aprovar alunos tanto nos vestibulares brasileiros quanto nos processos de seleção das universidades internacionais.

Durante o Ensino Médio, Vinícius se dedicou a conhecer as suas aptidões acadêmicas e conquistou importantes reconhecimentos: após entrar para o Etapa Model United Nations (EMUN) – grupo do Colégio Etapa que realiza simulações dos comitês da Organização das Nações Unidas (ONU), ele conquistou uma menção honrosa no São Paulo Model United Nations (2018).

Já nas competições olímpicas, Vinícius ganhou uma medalha de bronze (2017) na Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR); um ouro (2018) na Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA); um bronze (2018) e uma prata (2019) na fase nacional do Torneio Internacional de Jovens Físicos (IYPT), que lhe rendeu a classificação para a fase internacional da competição.

“Por se tratar de uma prova em grupo, a IYPT resgata valores como o trabalho coletivo, a liderança e a importância de ouvir o outro. O participante precisa respeitar essas premissas para não comprometer os resultados da equipe”, explica Vinícius. “Além disso, a competição é especial para mim, pois eu pude conhecer muitos profissionais do meio acadêmico, que acabaram se tornando meus amigos”, conta.

Após o fim da competição, Vinícius pretende se concentrar na preparação para os vestibulares brasileiros e para os processos de seleção das universidades internacionais. Em seguida, pretende cursar uma graduação em Engenharia.