Alunos do Etapa são aprovados em conceituadas
instituições internacionais

Alguns dos alunos foram aceitos por meio do processo Early Admission, que é realizado exclusivamente pelas universidades americanas antes do período regular

Quinze alunos do Colégio Etapa, sendo 11 de São Paulo e quatro de Valinhos, foram aprovados em importantes universidades internacionais no processo de admissão regular e também no “Early Admission”, especialmente no caso das universidades americanas. Essas são as primeiras aprovações referentes ao ano de 2019, entretanto, novos resultados dos processos de admissão de instituições de ensino superior internacionais serão divulgados até abril.

Universidades americanas

O Early Admission é o processo de admissão realizado exclusivamente pelas universidades americanas antes do período regular, em novembro. São duas as modalidades de Early Admission: Early Decision, na qual o aluno se compromete a efetuar a matrícula caso seja admitido; e Early Action, em que é possível participar do processo de admissão de várias instituições sem o compromisso de se inscrever em uma delas.

“Uma aprovação por meio do Early Admission é o resultado da combinação de um alto desempenho acadêmico e de um processo de candidatura bem-sucedido”, explica o coordenador Geral do Etapa, Edmilson Motta. “Ser aprovado nessas condições demonstra que a universidade tem muito interesse no aluno, pois ele teria grande chance de ser aceito em qualquer outra instituição de ensino conceituada”, conclui.

Ao todo, doze alunos do Colégio Etapa foram aceitos no processo antecipado de admissão por universidades americanas, entre eles: Julia Alexsandra Galiza Soares aceita em Early Decision para o curso de Neurociências, na Columbia University; Lucas Melo de Oliveira aprovado em Early Action para o curso de Matemática, na Princeton University; além dos alunos aceitos no Massachusetts Institute of Technology (MIT),  Pedro Lucas Lanaro Sponchiado aprovado no curso de Ciência da Computação e Thomas Ross-White Bergamaschi, aprovado no curso de Física e Engenharia Elétrica.

“Considerando que a competitividade das universidades americanas aumentou bastante, o número e a qualidade das aprovações é excelente e reflete o aperfeiçoamento constante do nosso processo de candidatura e a dedicação dos alunos”, destaca Cristina Tavares, responsável pelo Setor Internacional do Colégio Etapa.

Os outros oito alunos do Colégio Etapa aprovados por meio do Early Admission são:

- Beatriz Martinez Vieira foi aprovada em Early Action para o curso de Ciências Sociais, da University of Vermont, e em Relações Internacionais, pela Loyola Marymount University;

- Beatriz Tesseroli Sano foi aceita em Early Action para o curso de Administração, da Babson College;

- Caio Tabata Fukushima foi aprovado em Early Action para o curso de Química, da University of Alabama, e nos cursos de Bioquímica e Biologia Molecular, da Rollins College;

- Caroline Carvalho foi aceita em Early Action para o curso de Psicologia da University of South Florida, da University of Central Florida, da University of North Florida, do Florida Institute of Technology e do Florida International University;

- Douglas Massashi Kavaguti foi aprovado em Early Decision para o curso de Química, na Emory University;

- Flora Lyz Ferrari Frank foi aprovada em Early Action para o curso de Animação, na California College of the Arts;

- Nicole Pelegatti Saidi foi aprovada em Early Action nos cursos de Psicologia e Artes Teatrais, da Loyola Marymount University;

- Victoria Lachac foi aprovada em Early Action no curso de Farmácia, da Belmont University, e em História nas instituições da University of South Florida, University of Massachusetts Amherst, University of Massachusetts Lowell, Berry College, Southern Methodist University e University of North Carolina.

Aprovações na França e no Japão

A lista de aprovados em renomadas universidades internacionais também inclui outros três alunos do Colégio Etapa São Paulo: por meio da Bolsa MEXT, concedida pelo governo do Japão aos alunos estrangeiros, Fernando Shinji Eguchi e Neo Ryuiti Fukuyama foram aceitos no curso de Engenharia Mecânica e, de acordo com as regras do programa, estudarão o idioma japonês em 2019, antes de escolherem a universidade. Já Lucas Manfredini Abdo foi aprovado no curso de Engenharia Mecânica, do Institut National des Sciences Appliquées de Lyon (INSA-Lyon), na França.