Etapa recebe pais de alunos para a palestra “O Desafio de Prestar Vestibular”

O evento marca o início do ano letivo do Ensino Médio e do Cursinho em São Paulo e em Valinhos

Na última semana, o Etapa recebeu pais de alunos do Ensino Médio e do Cursinho para a palestra “O Desafio de Prestar Vestibular”, que teve a participação do coordenador geral Edmilson Motta e, na palestra em São Paulo para os pais do Colégio, da orientadora pedagógica Maria da Glória Pires. O objetivo do evento é apresentar as características dos exames, o suporte que o Etapa oferece e também mostrar aos pais como eles podem apoiar os seus filhos nessa fase tão importante da vida.

  

Para Edmilson Motta, além de manter um alto nível de estudo nas disciplinas específicas da área do curso escolhido, o aluno precisa manter um bom nível nas demais matérias. “Uma disciplina decisiva para a aprovação no vestibular de Direito da Fuvest, por exemplo, é a Física”, explica Motta. O coordenador também explicou que o aluno não deve estudar apenas alguns tópicos de cada matéria, já que o conteúdo completo que é abordado nas aulas também é cobrado em questões dos vestibulares.

Segundo Motta, mais importante do que a relação de candidatos por vaga, é a chamada nota de corte. “No caso da Fuvest, é muito complicado ultrapassar posições na segunda fase, por isso, quanto mais alta for a nota na primeira fase em relação à nota mínima necessária para passar para a próxima etapa, melhor. Nos cursos mais concorridos, os candidatos aprovados costumam ter de quatro a oito pontos a mais do que a nota de corte”, explica. 

Edmilson Motta também orientou os pais sobre como lidar com as demandas individuais dos filhos relacionadas com a concentração. “É normal se distrair em uma aula de 50 minutos e os estudantes precisam ser orientados a tirar eventuais dúvidas com os professores, no plantão ou até mesmo com os colegas para que não fiquem lacunas no aprendizado”, explica.

Outro ponto abordado pelo coordenador foi a necessidade de os pais ajudarem os filhos a superarem bloqueios que podem atrapalhar a preparação para o vestibular. Frases como ‘já sei tudo’, ‘nunca vou aprender isso’ e ‘isso não serve para nada’ devem ser enfrentadas com atitudes voltadas à revisão, abertura para aprender e dar o seu melhor, além do foco no objetivo final, que é a aprovação no curso escolhido.

 

A visão pedagógica

A orientadora pedagógica Maria da Glória Pires comentou sobre a programação do dia a dia escolar, o diferencial do método Etapa – que ensina o aluno a estudar diariamente, e a experiência dos professores em vestibulares.

Além disso, ela também comentou sobre a necessidade de gerenciar bem o tempo durante a preparação para o vestibular. “É muito importante que os pais se certifiquem que os filhos estão dividindo bem o tempo de estudo, de descanso e de lazer, para que uma atividade não atrapalhe a outra”, ressaltou.

 

Enem e outros vestibulares

Durante o evento, Edmilson Motta ainda explicou as diferenças entre o Enem e os outros vestibulares, bem como as diferentes técnicas de estudo para cada um dos exames.

“Com o Enem é possível ter acesso à 240 mil vagas em universidades federais e estaduais de todo o Brasil. Muitos dos cursos oferecidos são altamente conceituados e acabam passando despercebidos para os paulistanos. Concorrer no Enem é uma oportunidade a mais para que os jovens sigam as carreiras desejadas”, destacou.